h1

NÂO faça um gordo feliz

setembro 9, 2008

Eu tenho uma amiga (ou melhor, eu tive) que era bem sem noção. A história a seguir não foi muito culpa dela, mas mesmo assim, se ela tivesse discernimento para distinguir o feio do bonito, nada disso teria acontecido.

 

Foi assim: essa minha amiga morava numa cidade do interior à La rancho fundo – bem pra lá do fim do mundo. Na cidade dela, ela tinha uma turma de amigos e vivia falando desses amigos para nós aqui na “capitar”, e vice-versa. Mostrava fotos de uns pros outros e tudo mais.

 

Um dia, uma amiga dela lá do interior viu fotos de um evento com nossos amigos daqui. Sabe Deus porque, a interiorana gostou do nosso amigo gordinho – alegou que os gordinhos têm abraço fofo. Aí a minha amiga foi e contou pro gordinho, que por sua vez, entrou no orkut da interiorana e, pelas fotos, achou-a bonita. A menina namorava, mas mesmo assim adicionou o gordinho no MSN e os dois começaram a conversar sempre.

 

Conversa vem, conversa vai, mesmo sem nunca terem se visto na vida, os dois engataram uma espécie de namoro virtual, tão sério que o gordinho foi até na micareta e não pegou ninguém para honrar o compromisso. Pouco tempo depois, o gordinho apaixonado não resistiu e decidiu encarar muitas e muitas horas dirigindo na estrada para ir até a cidadezinha e conhecer, finalmente, a amada. Para isso, recrutou a minha amiga que era de lá e mais uma coitada, e lá foram os três fazer o gordinho feliz.

 

Quando chegaram, a interiorana estava esperando de braços abertos. Empolgados, os dois se pegaram animalmente – escondidos, é claro, já que ela namorava, e o cara, por sinal, era bem feio. Ok, beleza, tudo lindo, muito romance no ar, todos passaram um agradabilíssimo final de semana. Porém, na volta, o gordinho confessou que havia achado a menina uó pessoalmente. Disse que ela era muito dentuça, as fotos dela eram photoshopadas pelo JR Duran e, apesar de ela ser muito gente boa, ele não queria mais nada com ela na vida.

 

 

Enquanto isso, a moça do interior já estava praticamente de malas prontas para se mudar pra São Paulo. Deu um pé na bunda do namorado, na intenção de ficar para sempre com seu gordinho. Mal sabia ela que o gordinho não queria mais nada.

 

Na semana seguinte, uma galera do mal se reuniu para passar o carnaval de 2006 em uma cidade da mesma região interiorana. Entre os componentes da galera, estava o gordinho e a japinha, a quem o gordinho já tramava encaçapar.

 

Chegando lá, a interiorana apareceu toda feliz, achando que ia ganhar uma aliança de presente de um mês de namoro, mas, é óbvio, o gordinho deu a ela foi uma bela de uma bica. A pobre chorou, esperneou e ficou sozinha, sem o gordinho e sem o namorado feioso que ela chutou. O gordinho? Esse foi paciente, trabalhou bastante e, pouco tempo depois do carnaval, encaçapou a japinha que ele queria.

 

Moral da história? Não faça caridade. Não pegue um gordinho e se apaixone achando que isso vai te salvar do purgatório. Deixe-o para alguma japinha desbundada por aí. Vale mais a pena do que tomar um pé de um gordo que ainda por cima te chama de feia, né?!?

 

Dãr…

4 comentários

  1. Jesus, amo demais esse texto!


  2. Nossa, seu blog é fantástico! Parabéns! Fazia tempo que eu não gostava de um blog novo.


  3. Adorei!!! Muito bom!!!


  4. Voce é mais feia do que o jabuuuuuuuu do norte…..

    Ho minina linda



Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: