Archive for the ‘festa’ Category

h1

um date muito louco

julho 10, 2012

Eu tenho uma amiga que mora longe, e que nessas de tentar uma coisa nova, tentou foi o online dating.

Sabe como é, dificil conhecer pessoas no pais que ela mora, os homi sao tudo fraquiiiiiiinho, fraquiiiiiiiiinho, entao a colegue resolveu se aventurar. Quem nao tem (piro)CAO, caca com gato – ou MOUSE, para ser mais infame ainda!

Image

Resolveu apontar sua metralhadora para um frances, que dizem as mas linguas sao os melhores amantes da europa.

Image

Alvo escolhido, a bonita ficou de conversa mole ate realmente marcar o primeiro encontro.

Antes de ir, bateu aquela inseguranca e pra ser sincera, a amigue se arrumou para seu encontro como alguem que se arruma pra ir num velorio. Tinha passado o dia inteiro trabalhando, era feriado, a unica refeicao que a pobre tinha feito ate entao – 8 da noite – era o cafe da manha.

Image

Se arrastou ate o metro, desistiu, pegou um taxi, e foi la encontrar o bofe no bar combinado – resolveu pensar positivo:

– Se tudo der errado, pelo menos um jantar gratis eu ganho no final das contas. 🙂

E foi dada a largada!

A amigue chegou no bar, o frances tava la, esperando… pediu um drink. Tomaram e conversaram merda O bofe entao, na maior onda de macaco quer banana, ofereceu o segundo drink pra amigue. Como dizem desde que a menina era pequena que eh feio recusar presente, a colegue aceitou o drink numero dois.

ImageImage

Foi entao que o bofe disse que eles deviam ir encontrar uns amigos dele num outro bar ali perto, era so pegar um taxi.

OK.

Sairam do bar e foram pegar o taxi.

E nao eh que nao passou NENHUM?

E nao eh que o bofe, BEM MASCULINO #NOT, estava morrendo de vontade de fazer xixi?

E nao eh que pararam em outro bar pra fazer xixi? Um xixi, dois shots de whisky pro casal recem formado e voltamos a programacao normal de quem procura um carro pra te levar pro outro lado do bairro.

Image

Chegando no TERCEIRO bar,  a amiga ja levemente alcoolizada, resolveu que seria muito simpatica com o casal de amigos do seu bofe novo, neam, pra impressionar.

Pediu, entao, sim: MAIS UM DRINK, que viraram dois – o bofe tb nao ficava atras, que viraram uma conversa que jamais saberemos do que se tratou, que viraram na amiga chamando todos os amigos exus dela pra irem todos para um QUARTO bar.

ImageImage

PQ? Nao sei.

So sei que parece que os amigos do bofe da colegue acharam ela um ENTRETENIMENTO, e PEDIRAM para ir com eles para o outro estabelecimento alcoolico.

A partir do quarto bar a gatinha – que a essa altura do campeonato devia ta eh uma LEOOOOOOOOOOA, RRRRRRRRRROOOOOOOAAAAAARRRRRRRRRRRRRR, lembra de flashes:

Image

– amigo numero um chegando mais louco que o bozo.

Image

– amiga numero dois mandando mensagem pra falar que nao ia pq ia DAR, nao resisitiu.

Image

– amigo numero tres mandando a seguinte msg “onde moram os monstros”

Image

– alguem falando de levar o peixe novo da colegue pra passear

Image

– shots! shots! shots!

Image

– fotos na maquina de fotos!

Image

– taxi!

Image

– policia!

Image

– briga no taxi!

– bar! oi? bar?

CAMA.

Image

A amiga acordou no outro dia mei DESCARACTERIZADA, e pela piada de mau gosto dessa frase, vale ressaltar que o bofe frances eh EDITOR – me filma! me edita!

Image

Resolveu fingir, para a situacao nao ser tao constrangedora, que lembrava de tudo -pediu desculpas daquele jeitinho charmoso, e ouviu que nao tinha feito nada demais. UFA!

De repente lembrou da foto! CADE? “Ah, ninguem lembrou de tirar ela da maquina…” – Quer dizer, duas coisas:

1- tava todo mundo idiota que nem ela

2- a amiga nao pode voltar pra quele bar NUNCA MAIS pois A CARA DA BIXA deve ta colada la nas paredes, no wall of shame!

Tudo bem, foda-se.

A colegue linda, levantou, se arrumou e partiu. Quando desceu pro primeiro andar do apartamento, lembrou de onde saiu o QUINTO bar da noite. O bofe eh dono de um, que esta prestes a abrir… Fica no andar inferior da casinha dele.

CORRAO!

FIM.

Ah, fim o cacete!

Antes de ir embora, numa conversa mole sobre o dia anterior, o frances ainda lembrou que a amigue nao tinha comido nada.

– Mas pq vc nao me lembrou isso na hora? Perguntou ela, puta.

– Ah, pq eu nao acho sexy ver gente comendo, nao queria estragar o clima. Disse ele.

Antes um coma alcoolico da pretendente do que ver ela comendo… muito bem.

AHHHHHHHH, OS FRANCESES!

 

Anúncios
h1

“Um bom anfitrião cristão divide a carne e o pão”

maio 14, 2012

Nós aqui do “Eu tenho uma amiga” não somos lá super experts quando o assunto é religião, mas sabemos que um bom anfitrião cristão é aquele que sabe receber, agradar e acima de tudo que sabe DIVIDIR o que possui com seus ~irmãos~.

Pois bem, nós temos dois amigos que aqui vamos chamar de amigo 1 e amigo 2 que conheceram de fato essa figura rara que é o anfitrião cristão. Os dois tem muitos amigos e amigas, entre elas vamos destacar uma em especial, aquela menina super amiga sabe? A famosa AMIGA DA GAROTADA = dá tudo e não cobra nada.  Acontece que essa amiga tem um namorado que, CLARO, mora em outra cidade, o que a deixa livre para pegar deus e todo mundo nas horas vagas.

Um belo dia a amiga chegou na casa do amigo 1 e o convidou para sua festa de aniversário que seria no interior, na casa do seu namorado = anfitrião cristão, no próximo final de semana e ainda prometeu que todas as suas amigas estariam lá super dispostas a conhecerem seus amigos da Capital. O amigo 1 então prontamente ligou para o amigo 2 e o convenceu a seguir rumo a essa outra cidade para ir de encontro  ao ~tesouro~ que os esperava.

Chegado o grande o dia os amigos acordaram cedo e já colocaram o pé na estrada. Algumas horinhas depois chegaram ao local da festa e estava tudo como havia sido prometido: churrasco, cerveja, sol, gente bonita, clima de paquera e muitas meninas ávidas por ~conhecer melhor~ os tão famosos caras da cidade grande.

O anfitrião também foi muito simpático com os amigos da namorada, ofereceu-lhes inclusive a casa dele para que dormissem lá e não pegassem a estrada bêbados, um a-m-o-r de menino. RISOS.

Pois bem, o tempo foi passando e a bebida foi entrando… Quando os amigos se deram conta estavam cada um com uma menina (muy hermosas, diga-se de passagem) e se pegaram loucamente com elas até que… elas tiveram que ir embora… porque… ELAS TAMBÉM TINHAM NAMORADO. Será que é moda e a gente não ficou sabendo?

Well, moralismos à parte (afinal quem nunca pegou gente comprometida e/ou deu uma puladinha de cer… hum, deixa pra lá) Os amigos se viram lá sozinhos e resolveram :

1)      ir dormir? R: NÃO

2)      continuar bebendo até não poder mais? R: CLARO.

Beberam, beberam e beberam até que a amiga resolveu com a cara mais deslavada possível dar AQUELA dispensada no namorado dizendo: “Amor, vai indo pra cama vai? Vou beber um pouco com os meninos e já vou… me espera” HUM SEI.

Continuaram bebendo e o clima foi esquentando… entre os três. A amiga (que já tinha ficado/transado com os dois amigos em momentos diferentes) não se fez de rogada e deixou que os dois começassem uma bela preliminar ali mesmo, na casa ao lado da onde o namorado estava ~esperando~ por ela.  Um brincando de ‘Eliana e os dedinhos’ e o outro recebendo um belo blow job.

A coisa foi esquentando e em um lapso de lucidez o amigo 1 se deu conta da merda que aquilo poderia dar e abandonou o barco indo dormir no quarto ao lado, já o amigo 2 seguiu à risca aquele velho ditado “o que é um peido pra quem ta cagado?” e finalizou o serviço sem medo de ser feliz.

Terminado o serviço a amiga colocou as roupas EMBAIXO DO BRAÇO e seguiu PELADA até o quarto do amado. Tá achando que ela virou pro lado e dormiu? Virou nada! Aproveitou o embalo e já cumpriu seu dever de namorada! Disposição é isso minha gente.

No dia seguinte, ainda meio bêbado o amigo 1 acordou, foi se lembrando dos últimos fatos da noite anterior e tremeu :“Caralho, será que amiga ta dormindo no outro quarto?”. Saiu correndo já prevendo o rebosteio que ir dar se o namorado visse a suposta cena do crime. Por sorte encontrou o amigo 2 dormindo tranqüilo e sem pensar duas vezes o acordou dizendo: “Vamos embora daqui antes que alguém desconfie de algo” e saíram praticamente fugidos do sitio de volta à Capital.

O namorado da amiga acordou belo e faceiro algumas horas depois super feliz e ainda mais apaixonado pela namorada. Da próxima vez, é capaz de servir até cafezinho antes de eles irem embora.

É isso que a gente chama de SOLIDARIEDADE.

h1

Dignidade pra quê?

abril 22, 2010

Caros amigos e amigas deste Brasil, a próxima história é de uma amiga reincidente, que já tem outro caso genial (de uma situação, inclusive, semelhante a esta) contado neste blog. Divirtam-se.

Era uma vez uma amiga que, na adolescência, namorou um rapaz na cidade interiorana onde morava. Um belo dia, o relacionamento dos dois chegou ao fim. Tudo bem, né, fazer o quê? Faz parte.

Eis que, pouco tempo depois, o garotão (reza a lenda que ele era um gato) começou a namorar outra pessoa na cidade. A amiga meio que não estava mais nem aí, mas a gente sempre quer espezinhar os ex, né?

Estava a amiga em casa, se arrumando para ir a uma festa, quando recebeu um telefonema de sua prima com uma preciosa informação: “gata, seu ex está aqui com a namorada nova, sentado na nossa mesa”. O que fazer? Caprichar no visual dos pés à cabeça para causar o maior frisson possível no recinto! A amiga arrasou no vestido, no cabelo, na maquiagem, se montou num salto alto e foi ao encontro do destino.

Pois bem. Ela chegou, atraindo os olhares de todos no salão. Desfilou até a mesa, cumprimentou todos com muita educação e se sentou. Aí é que foi o erro. A cadeira estava quebrada. E a amiga, que tinha acabado de abalar o Bangu, caiu de costas. Foi um barulhão, uma correria, todos querendo socorrer a coitada ali caída, mas a essa altura, toda a entrada triunfal já havia sido desperdiçado e a dignidade da moça já havia ido para o brejo.

Porém, a amiga, linda e cheia de classe, simplesmente se levantou, sacudiu a poeira e continuou sentada à mesa, maravilhosa, como se nada tivesse acontecido. Estão vendo, meninas? Sair do buraco é sempre, apenas, uma questão de classe. Reflitam.

h1

Queda livre

janeiro 4, 2010

Queridos leitores, vamos dar início aos trabalhos deste belíssimo novo ano com um causo que se passou com uma nova – e já queridíssima – amiga durante uma viagem de reveillon, há alguns anos.

Eu tenho uma amiga que foi com um pessoal para a Guarda do Embaú, em Santa Catarina, passar o final do ano. Logo nos primeiros dias, ela conheceu um espanhol gatíssimo, pegou o cara e grudou nele a viagem inteira. Tudo estava lindo entre os dois, a amiga já caidinha de paixão pelo bonito, quando eis que no último dia de balada, ela me inventa de ir para um pico novo e desconhecido, onde, obviamente, o espanhol não estava.

Sozinha na noite enquanto suas companheiras de guerra se atracavam com bofes pela boate, a pobre amiga começou a ser vergonhosamente xavecada por um japonês esquisito. Estava ela lá, morrendo de tédio, quando eis que o espanhol aponta na porta do lugar, acompanhado por um amigo dela. É claro que a moça começou a se sentir a última Trakinas do pacote, afinal de contar, o gatinho tinha ido até um lugar X atrás dela.

Enfim, ela largou o japa falando sozinho e foi correndo ao encontro do latin lover. Ele disse que a estava procurando havia um tempo e convidou-a para sair da casa e “tomar um ar”. Pensamento instantâneo: é hoje, Brasil! Saíram, estavam andando lá foram, quando o espanhol virou para a amiga e disse “estás muy guap…”. Não conseguiu completar a frase. No meio do “guapa”, a pobre coitada pisou em falso e despencou de um barranco. Foi caindo e trepidando, tentando de alguma forma manter-se em pé, mas quanto mais tentava, mais feio ficava o tombo.

Depois de uma boa rolada na grama, ela se levantou, com a ajuda do moço, que mostrou preocupação com seu estado. O máximo que a coitada conseguiu dizer depois dessa foi um atrasadíssimo “gracias”.

Em uma única palavra? Desnecessário. Maldito Murphy que decerto não come ninguém e fica aí, empatando a foda dos outros. Ta louco!

*** As cinco amigas que alimentam este humilde blog aproveitam o primeiro post do ano para desejar um feliz 2010 a todos os queridos leitores. Como diria um brother aê, muita SAÚDE e SENSUALIDADE pra todos nós. Afinal, de que mais uma criatura precisa nessa vida, não é mesmo?***

h1

Swingando!

julho 26, 2009

Eu tenho uma amiga que se meteu numa cilada bonita no último dia dos namorados! É nisso que dá sair na rua solteira num dia como esses. Ai, Bino, que cilada!

Vamos chamá-la de nº 1. Amiga nº 1 não tinha nada pra fazer dia 12 de junho. Eis que amiga nº 2 a chama no MSN desesperada, dizendo que não queria ficar na derrota, porque o peguete amado da vida dela estava viajando, e ela ficou aqui sozinha. Ela então ligou e disse pra irem com uma amiga dela, a amiga nº 3, a um bar que, teoricamente, era bom pra “paquerar” – ô termozinho infeliz.

Chegaram lá, lindíssimas, encontraram a amiga nº 3 e três amigos, que infelizmente eram impegáveis – uma pena, pois eram riquíssimos. Enfim, conversa vem, conversa vai, só tinha gente feia e derrotada no bar (as pessoas bonitas e vitoriosas estavam metendo, afinal, era dia dos namorados, porra!), quando o grupo começou a cogitar ir pra alguma balada. Sem comum acordo, a amiga nº 3 LOCA DO EDI sugeriu “vamos no swing”? O que nº 1 pensou, analisando o contexto: “estou na companhia da amiga nº 2, ela nunca vai topar”. E não é que a desgraçada não só topou como encheu o saco pra ela topar também?

Aí foram, teoricamente em três casais. Já chegaram causando, pois nº 1esqueceu o nome do menino que entrou com ela, pagando mico geral diante dos funcionários da casa. Entraram, tomaram uma tequila e observaram a situação: tava LOTADO. Cara, casa de swing lotada no dia dos namorados! O grupo em questão só ria de tudo e todos, estava na cara que tinham ido só pra zuar.

Alguém então deu a idéia de jirico, foram todos visitar o tal labirinto e começou a putaria: gente metendo COMO SE NÃO HOUVESSE AMANHÃ, boquetes, pintos, bucetas, tudo à mostra pro Brasil ver.

E pior do que minha amiga, que tomou várias atoladas de mão na bunda, foi um dos caras que encontrou um conhecido! Um velho de uns 60 anos, parece brincadeira! O tiozão levou o pessoal todo em excursão, praticamente um city tour, e ficava falando bem alto, no meio dos sussurros do povo que estava trepando: “aqui como vocês podem ver está rolando uma suruba, ali tem um casal que está tímido, nesta sala, pelo barulho, está rolando sexo selvagem”, enfim, a várzea.

Eis que então o brother que entrou como par da amiga nº 1 resolve tentar comê-la; ela estava boa de dar pra ele, e ficou só saindo à francesa. Eis que então o brother que entrou de par com a amiga nº 3 também tenta comê-la (a nº 1), e ela, novamente saindo à francesa, fui procurar o primeiro, seu par original, para irem pagar e vazar, pois era tarde e tinha muita gente pelada ao redor. Quando amiga nº 1 entra em uma das salinhas à procura do bofe, o que vê? Seu par sendo chupado por uma loira belzebu e o par da amiga nº 3 olhando e batendo uma. A amiga saiu correndo, a nº 2 que estava com ela também, aí o terceiro menino foi lá, rodou a baiana e conseguiu arrancar os dois da putaria, para que todos fossem embora.

Mas sabem o que foi mais engraçado de tudo? A minha amiga ganhou, do par dela, cujo nome ela esqueceu e cujo pau foi chupado pela loira, uma rosa lá dentro. E foi a primeira vez em 20 e alguns anos que ela ganhou uma flor de alguém no dia dos namorados! Romântico, não?

(Ah, e antes de terminar, esse causo é dedicado a um amigo que saberá que estou falando dele quando ler isso aqui. ;D)

h1

Festa no apê!!!

maio 27, 2009

festa no ape

Mais uma da categoria.. Eu tenho um amigo!
A festa estava à toda. Galera comendo, bebendo muito e mandando uns aditivos pra dentro. nada de muito absurdo, mas o suficiente pra que o local virasse um convite àquilo que todo mundo gosta.

Estavam lá, o amigo e a vítima do momento, já devidamente encaminhados e devidamente altos a ponto de não disfarçarem muito a empolgação aos convidados presentes. No agarra daqui que eu puxo dali, subiam e desciam escadas em busca de um quarto vago. Nada. Nem banheiro, nem cozinha, nem churrasqueira… O amigo louco querendo comer a menina, e ela provocando a todo momento: era mão que descia por cima da  calça, alça do sutiã que descia e mostrava mais do que devia, hora dessas num canto ela literalmente desce a calça e mostra tudo o que o amigo teria se eles arrumassem um maldito quarto pra “furunfar”.

Eis que numa tentativa perdida na suíte, a porta abriu. luz apagada, entraram sem maiores cuidados e logo ouvimos que tinha mais gente naquela porra. Nem tempo pra desanimar deu, pois quando ameaçaram virar pra trás, ouviram uma amiga (que estava ali se arrumando com um fulano que eu nunca viram mais gordo) chamá-los pelos nomes e dizer “se vocês quiserem a gente divide a cama”…

Como assim, meu camarada? Pra já…!

Ela, que ainda estava amassando o cara, não se incomodou quando o tesão do amigo e sua companheira correspondeu automaticamente à proposta. A garota arrancou  calça do amigo, a amiga perdeu o sutiã nas mãos do camarada. A tal amiga era bem gostosa – O amigo não ia perder a chance de desfrutar de dois prazeres de uma vez só…

Bizarramente não rolou troca de casal em momento algum, por mais previsível que fosse isso. O amigo e o cara ficaram por baixo, e as delícias foram pra cima. Todo mundo se olhando, e a parada rolando solta, deliciosa toda vida. A garota ficou mais gostosa ainda ao lado da amiga, e resolveu soltar o boquete antes da tal, que olhava pra menina  chupando o amigo e fazia cara de estar adorando tudo aquilo. Foi dificil segurar pra nao acabar rápido demais. O amigo até perdeu a noção do tempo…  E mesmo sem misturar a galera (o amigo ainda não sabe porque mantiveram essa “distância”), nos intervalos se masturbavam olhando uns pros outros. No fim, depois de chegarem lá algumas vezes, o segundo casal os deixaram no quarto com a cara de que haviam satisfeito muito mais do que duas pessoas…

Com os outros quartos esvaziando noite adentro, com mais bebida e barato rolando, acabaram batizando tudo o que era cômodo daquela festa. Uma ÓTIMA festa, sem dúvida…

%d blogueiros gostam disto: